Edgar

Goiás tem protestos contra cortes de recursos na educação.

Publicado em Goiânia
Quarta, 15 Mai 2019 13:39

Algumas cidades de Goiás realizam na manhã desta quarta-feira (15) protestos contra o corte de recursos para a educação anunciado pelo Ministério da Educação (MEC). Algumas escolas e universidades suspenderam as aulas por conta dos atos.

Em Goiânia, alguns colégios amanheceram com as portas fechadas, como por exemplo, a Escola Municipal Manoel José De Oliveira, no Setor Bueno. Cerca de 290 alunos ficaram sem aula na unidade.

Segundo informou a presidente do Sintego, Bia de Lima, 80% das escolas estaduais de Goiás estão fechadas e 70% por cento das escolas municipais também não abriram nesta quarta-feira. Ainda segundo ela, todas as universidades e institutos federais do estado não tiveram aula.

Em nota, a Secretaria Municipal de Educação e Esporte de Goiânia (SME) afirmou que o ato é "legítimo" e que "69% das instituições de ensino da rede municipal aderiram ao movimento, totalizando 245 unidades, que suspenderam suas atividades do dia". As aulas perdidas serão repostas.

Jataí
Em Jataí, na região sudoeste do estado, Várias pessoas se concentram na porta da regional do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Goiás (Sintego) em apoio à mobilização. Ele seguiram em passeata até a Praça Diomar Menezes. A PM calcula que 500 pessoas estão participando. Os organizadores ainda não estimaram público.

Além das escolas, o campus da Universidade Federal de Jataí, da UFG, também estava fechado. Cartazes foram colocados informando que as aulas foram suspensas em apoio aos atos contra o bloqueio. Segundo informações, 300 professores e 4 mil alunos aderiram ao movimento na instituição.

Catalão
A mesma situação acontece em Catalão, na região sudeste. Estudantes se concentram na porta da UFG e do Instituto Federal Goiano (IF Goiano) e pretendem caminhar até a Praça Marca Tempo, no centro, onde realizaram o protesto. As duas universidades e algumas escolas do município estão sem aula.

De acordo com o Sintego, das 17 escolas estaduais, sete aderiram ao movimento. As escolas municipais não estão participando.

Anápolis
Em Anápolis, a 55 km de Goiânia, estudantes e professores da Universidade Estadual de Goiás (UEG) e de escolas da rede estadual foram às ruas com faixas e cartazes. Segundo a organização, cerca de 300 pessoas comparecem. A PM não estimou número.

A Secretaria Municipal de Educação informou que nenhuma escola vinculada à prefeitura deixou de ter aulas. Outras 19 escolas estaduais aderiram e paralisaram as atividades.

Itumbiara
No sul do estado, em Itumbiara, os manifestantes se reuniram na Praça São Sebastião e seguiram pela Avenida Paranaíba, a principal da cidade. A organização afirma que 500 pessoas participam. A PM não enviou cálculo.

A Secretaria de Educação afirmou que as 34 escolas municipais da cidade aderiram ao protesto e não tiveram aulas. Em relação aos colégios estaduais, apenas três participam. Alguns servidores da UEG também atuam na mobilização.

Rio Verde
Na cidade de Rio Verde, no sudoeste de Goiás, o protesto ocorreu dentro do campus do Instituto Federal de Goiás (IFG). Com cartazes e um carro de som, eles fizeram uma caminhada e gritaram palavras de ordem. Os organizadores falam em 200 participantes. A PM não acompanhou o ato.

Luziânia
Cerca de 100 servidores estaduais caminharam pelas ruas do centro de Luziânia, no Entorno do DF. Nas faixas, mensagens contra o bloqueio de verbas para educação.

Bloqueio de recursos
Em abril, o Ministério da Educação divulgou que todas as universidades e institutos federais teriam bloqueio de recursos. Em maio, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) informou sobre a suspensão da concessão de bolsas de mestrado e doutorado.

De acordo com o Ministério da Educação, o bloqueio é de 24,84% das chamadas despesas discricionárias — aquelas consideradas não obrigatórias, que incluem gastos como contas de água, luz, compra de material básico, contratação de terceirizados e realização de pesquisas. O valor total contingenciado, considerando todas as universidades, é de R$ 1,7 bilhão, ou 3,43% do orçamento completo — incluindo despesas obrigatórias.

Em 2019, as verbas discricionárias representam 13,83% do orçamento total das universidades. Os 86,17% restantes são as chamadas verbas obrigatórias, que não serão afetadas. Elas correspondem, por exemplo, aos pagamentos de salários de professores, funcionários e das aposentadorias e pensões.

Segundo o governo federal, a queda na arrecadação obrigou a contenção de recursos. O bloqueio poderá ser reavaliado posteriormente caso a arrecadação volte a subir. O contingenciamento, apenas com despesas não obrigatórias, é um mecanismo para retardar ou deixar de executar parte da peça orçamentária devido à insuficiência de receitas e já ocorreu em outros governos.

Confira a lista das cidades participantes, bem como respectivos horários e locais de concentração:

1) Alto Horizonte (a 333 km de Goiânia) – 13h, na Praça da Matriz;

2) Anápolis (a 50 km) – 8h, Praça do Ancião;

3) Aragarças (a 381 km) – 8h, no Posto Fiscal (Avenida Ministro João Alberto);

4) Caldas Novas (a 169 km) – 16h, na Praça Mestre Orlando;

5) Catalão (a 261 km de Goiânia) – 8h – Concentração na UFG – Estacionamento Lamartine;

6) Ceres e Rialma (a 179 km) – 9h – Carreata nas duas cidades, que são separadas pela ponte sobre o Rio das Almas;

7) Cidade de Goiás (a 129 km) – 8h concentração IFG | 16h Concentração em frente Teatro São Joaquim;

8) Formosa (a 280 km da capital) – 10h, Concentração na Praça Anísio Lobo;

9) Goianésia (a 178 km) – 7h – Praça Nossa Senhora D’Abadia;

10) Goiânia, com a participação dos municípios de Aparecida de Goiânia, Campos Belos, Inhumas e Planaltina – Praça Universitária, 15 horas;

11) Goiatuba (a 177 km) – 9h – Praça das Bandeiras;

12) Indiara (a 99 km) – 9h, Praça Central;

13) Ipameri e Pires do Rio (distantes, respectivamente, 199 e 147 km de Goiânia) – 8h: Ato em frente à Matriz (escola municipais e estaduais, IF de Urutaí, assentamento Olga Bernardo).

14) Iporá (a 226 km) – 8h – Coleta de assinaturas contra a Reforma da Previdência; 18h – Ato unificado no lago Por do Sol;

15) Itaberaí (a 100 km) – Juntamente com o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Itaguaru e representantes de estudantes, farão um abaixo assinado para mandar para os deputados através da Câmara de Vereadores;

16) Itapuranga (162 km) – 8h -Caminhada (concentração no Colégio Cora Coralina; até a Praça Castelo Branco;

17) Itumbiara (a 209 km de Goiânia) – 08h30 – Praça São Sebastião, com passeata pelas principais ruas da cidade;

18) Jataí (a 320 km) – 9h: Ato em defesa da Educação (Praça Tenente Diomar Menezes) | – 14h: Oficina Cultural em defesa da Educação Pública, na quadra do Bairro Estrela Dalva | – 19h: Assembleia unificada UFG/IFG, na feira coberta;

19) Jussara (225 km): manhã e a tarde, caminhada pelas principais ruas da cidade;

20) Leopoldo de Bulhões (64 km): coleta de assinatura de abaixo assinado contra a Reforma da Previdência;

21) Luziânia (212km) – 9h em frente à Igreja Matriz;

22) Mara Rosa (348 km) – 15h, Praça do Coreto;

23) Minaçu (504 km) – 17h30, ato em parceria com a Prefeitura;

24) Mineiros (425 km) – 08h, Praça da Bauhaus;

25) Morrinhos (132 km)– 19h30, na UEG;

26) Nerópolis (37 km)– 7h30, parada no semáforo do Correio, com caminhada para a praça Central;

27) Niquelândia (312 km) – 9h, Praça do Tucunaré;

28) Nova Glória (197 km) – 17h, na Prefeitura Municipal;

29) Novo Planalto (461 km)– 8h, em frente à Escola José Dias Mota;

30) Orizona (138 km) – 9h, na Praça do Lazer;

31) Piracanjuba (87 km) – 13h30: Feira de Produtores Rurais (Galpão Antônio Jorge Dias – localizado na Rua Expedicionário José Elias Rezende, esquina com a Rua Cônego Olinto, Setor Central);

32) Porangatu (409 km): 15h, carreata e roda de conversa na praça;

33) Posse (514 km) – 10h: Praça Matriz Sant’Ana;

34) Quirinópolis (288 km) – 19h30: em frente à faculdade UEG (conjunto Hélio Leão)

35) Rio Verde (231 km): 8h – no Sintego de Rio Verde;

36) São Luiz dos Montes Belos (127 km) – 8h – Carreata pelas principais ruas – 17h: Ato unificado com os estudantes da UEG;

37) São Miguel do Araguaia (475 km) – 16h, Canteiro Central;

38) Silvânia (87 km): coleta de assinatura para o abaixo assinado contra a Reforma da Previdência;

39) Trindade (26 km)- 8h debate sobre a Reforma da Previdência na sede da Regional do Sintego de Trindade. -9h30, manifestação no Centro da cidade

40) Uruaçu (a 280 km de Goiânia): 17h, Avenida Tocantins em frente ao Banco do Brasil.

ls 2
kanaan 2
shalom 2
anuncie aqui 3
anuncie aqui 4

OBS Comunicações