Edgar

O sargento aposentado da Polícia Militar Airton Alves de Sousa, de 50 anos, morreu após sofrer um acidente de parapente em Jaraguá, no centro de Goiás. O Corpo de Bombeiros informou que a vítima foi socorrida e chegou a ser levada para o Hospital Estadual de Jaraguá Dr. Sandino de Amorim (Heja).

A unidade de saúde informou que o paciente deu entrada ás 16h35 com vários traumatismos na cabeça, barriga e tórax. Apesar de várias manobras de ressuscitação feitas pelos profissionais da emergência, ele morreu às 17h04.
O acidente aconteceu na tarde de sábado (22). Os bombeiros disseram que o sargento caiu depois de saltar da Serra de Jaraguá. Presidente do Goiases Parapente Clube, Charles Raniel, disse que essa era a segunda vez que o sargento voava depois de cerca de um ano e meio sem praticar.

Além do sargento, outras cinco pessoas saltaram ao mesmo tempo e foram elas quem avisaram sobre a queda dele, assim que pousaram. Parentes da vítima contaram que um dos sobrinhos do sargento também estava saltando no local e foi um dos primeiros a ir resgatar o tio.

O velório ocorreu na manhã de domingo (23) na Igreja Resgate, em Jaraguá. O enterro estava previsto para 12h, mas foi adiado para 14h.

Ainda não será desta vez que a Seleção Brasileira feminina conquistará o tão o sonhado título mundial. Apesar de terem feito uma partida de igual para igual, o Brasil foi derrotado pela França na prorrogação e acabou eliminado da Copa do Mundo feminina. Contrariando todas as expectativas, o jogo foi extremamente equilibrado do início ao fim, e as brasileiras caíram de pé. Com o resultado, as francesas avançam às quartas e enfrentarão Estados Unidos ou Espanha.

No tempo normal, as anfitriãs abriram o placar com Gauvin. O empate saiu dos pés de Thaísa. Na prorrogação, o Brasil teve uma chance de ouro nos pés de Debinha, mas a zagueira Mbock Bathy apareceu por trás da goleira e salvou a França.

A chance perdida custou caro. No lance seguinte, uma reedição do gol de Thierry Henry — que causou a eliminação brasileira da Copa do Mundo em 2006 —, castigou as brasileiras. Dessa vez, Amandine Henry (maldito nome), colocou as francesas em vantagem e eliminou a equipe de Vadão.

O jogo

Primeiro tempo

O início de jogo foi equilibrado em Le Havre, com poucas chances de gol. Enquanto a França arriscava mais pelo lado direito e nas jogadas aéreas, o Brasil, extremamente concentrado, tentava se aproveitar nos contra-ataques. Logo aos oito minutos, Marta teve um lampejo de Marta: depois de pegar um rebote, passou entre duas marcadoras com dribles secos e chutou rasteiro, à esquerda do gol. Aos 14, Debinha recebeu passe de Marta pela esquerda, carregou para dentro e arriscou chute de fora da área. A bola desviou em Renard e saiu à esquerda do gol.

Demorou 22 minutos para a França criar a primeira chance de gol e furar a defesa brasileira. Diani passou fácil por Tamires e cruzou da direita, Bárbara chegou para dividir com Gauvin, chocou-se com a adversária e furou em bola — a francesa, então, mandou sem esforço para o gol vazio. Para a sorte da goleira, a árbitra Marie-Soleil conferiu o lance no VAR e assinalou um toque no braço da atacante.

Aos 35 minutos, a gigante Renard fez falta em Debinha e recebeu cartão amarelo. Na cobrança, Marta errou o cruzamento. Quatro minutos depois, Majri cobrou falta para a área e Henry, livre na segunda trave, cabeceou para fora. Apesar de ter sido uma boa chance, o impedimento já havia sido assinalado. A melhor chance brasileira no primeiro tempo saiu dos pés de Cristiane. A camisa 11 se aproveitou de uma bola rebatida, invadiu a área pela esquerda e chutou cruzado, obrigando Bouhaddi a defender com o pé.

Aos 46 minutos, a lateral Tamires fez falta para evitar o contra-ataque e levou cartão amarelo. Um minuto depois, no último lance do primeiro tempo, após uma bobeada na saída de bola brasileira, Bussaglia roubou a bola e encontrou Majri livre na área, mas a camisa 10 chutou para fora.

Segundo tempo

No segundo tempo, enquanto o Brasil tentava passes longos e ineficientes, Diane se aproveitou da fragilidade defensiva do lado direito, passou por Tamires e cruzou rasteiro. A bola passou por Barbara, e Gauvin, na pequena área, deu um carrinho para abrir o marcador aos seis minutos. A resposta brasileira foi rápida. Marta cobrou falta da esquerda e Cristiane cabeceou no travessão aos nove minutos.

Se Cristiane teve azar, Thaísa teve sorte. Aos 18 minutos, Debinha recebeu em profundidade na esquerda, cruzou para a área e Renard faz o corte. A bola sobrou para Thaisa, que livre, finalizou cruzado e empatou o jogo. Apesar da bandeirinha ter assinalado o impedimento na origem do lance, o gol foi validado depois da revisão do VAR.

Aos 24 minutos, Formiga recebeu cartão amarelo por fazer falta em Diani. Logo em seguida, mostrando que queria a vitória, o técnico Vadão sacou Ludmilla para colocar Bia no time. Em sua primeira participação, a atacante roubou a bola de Bathy no campo de ataque e serviu Debinha, que chutou de fora da área e obrigou Bouhaddi a fazer uma boa defesa.

Aos 29 minutos, Andressinha, que estava cotada para começar jogando, entrou no lugar de Formiga. Aos 37, Bia recebeu cartão amarelo por falta em Torrent. Depois disso, só deu Brasil.

Andressinha teve uma chance aos 40 minutos. Em cobrança de falta, a meio-campista cobrou nas mãos da goleira francesa. Um minuto depois, Cristiane achou Tamires livre na área. A lateral chutou na saída de Bouhaddi, mas a auxiliar assinalou o impedimento corretamente. No lance seguinte, Tamires cruzou da esquerda buscando Cristiane e Mbock Bathy cortou de cabeça. A bola sobrou para Marta, que, quase na pequena área, tentou cortar para o chute, mas foi desarmada.

Na última chance do tempo normal, Debinha roubou a bola no campo de ataque e, de cavadinha, lançou para Bia Zaneratto na entrada da área. Desequilibrada, a camisa 16 finalizou sobre o gol.

Prorrogação

Logo no início da prorrogação, o Brasil perdeu Cristiane, por lesão. Vadão colocou Geyse em seu lugar. Apesar do desgaste de ambas as equipes, as francesas voltaram a tomar a iniciativa do jogo, mas a defesa brasileira não permitiu que essa pressão se tornasse em chances efetivas de gol.

Em um contra-ataque, Debinha teve a chance de matar o jogo. A camisa 9 recebeu um grande lançamento em profundidade de Geyse, arrancou em velocidade pela esquerda, invadiu a área e finalizou. A bola passou pela goleira, mas Mbock Bathy surgiu por trás e evitou o gol. O lance custou caro.

Pouco depois, no primeiro lance do segundo tempo da prorrogação, um filme da eliminação da Seleção Brasileira masculina na Copa do Mundo de 2006 deve ter passado na cabeça de todos os torcedores do Brasil. Reeditando aquele gol de Henry, Majri cobrou uma falta pela direita, e (de novo) Henry apareceu livre na pequena área para tocar no contrapé de Barbara.

Com pouco tempo e sem condições físicas, a Seleção Brasileira não conseguiu criar mais nenhuma chance e deu adeus ao Mundial da França.

Suspeito de matar o dono de uma oficina de motos e filmar o crime com o celular se entregou horas depois do crime, em Rialma, no norte goiano. A gravação foi divulgada em redes sociais, mas o preso disse, em depoimento ao delegado, que gravou sem querer e que não foi ele quem publicou o vídeo.

O homicídio ocorreu no sábado (22). O delegado Nelinho José Almeida contou que a vítima teve uma Toyota Hilux roubada e que suspeitou de Igor. Portanto, na sexta-feira (21), foi à casa dele, em Ceres, e atirou contra à parede, tendo atingido uma janela.

A Polícia Militar ouviu os tiros e conseguiu abordar o dono da oficina, conhecido como Marcinho, mas não acharam a arma. No entanto, segundo o delegado, a PM notou que o rapaz estava bêbado e o prendeu por embriaguez ao volante.

“Eu mesmo o autuei na sexta à noite. Na manhã de sábado, ele pagou uma fiança e foi embora. Por volta de 12h, ele foi assassinado na oficina dele”, contou.

Vitima Marcinho, morto a tiros no sábado (22), por volta de 12h, na cidade de Rialma.

 

Nelinho disse que a Polícia Militar também ouviu os tiros do homicídio e correu atrás do autor, que teria fugido em um VW Gol branco. No entanto, Igor conseguiu fugir. O carro foi parado em uma barreira na BR-153, mas só estava no carro um motorista, que foi preso como co-autor do crime.

“O Igor estava foragido, mas a PM continuou as buscas. Durante a madrugada teve denúncia de que ele estava em uma casa em Ceres e fizeram o cerco. Ele deve ter percebido, porque chamou um advogado, se entregou, foi levado à delegacia, confessou e foi para a Unidade Prisional de Rialma”, completou.

O delegado disse ainda que e Igor e o motorista, Paulo Roberto Silva Sipauba, suspeito de dar fuga à ele foram autuados por homicídio qualificado. Aprincípio Paulo Roberto havia alegado ao delegado que tinha sido sequestrado, mas após a divulgação de um vídeo, ele afirma que levou Igor, mas não sabia da execução do crime. Até então ele não tinha passagem pela polícia.

Um link malicioso atrelado a falsas vagas de emprego foi acessado por mais de 300 mil pessoas desde maio e pode ter levado ao roubo de parte de suas senhas de acesso, segundo a empresa especializada em segurança da informação PSafe.
A companhia afirma que, por hora, ainda são registrados cerca de 220 novos cliques no link.

Emilio Simoni, diretor do dfndr lab (laboratório de segurança da empresa), diz que o link circula no Facebook, em postagens patrocinadas para aumentar seu alcance e direcionadas a pessoas com potencial de se interessar pelas vagas falsas.Ele também vem sendo compartilhado pelos supostos fraudadores nos comentários de lives de celebridades nas redes, diz a PSafe.

Simoni explica que o link leva o usuário da rede a uma página que pede que seja feito novo login no Facebook, informando email cadastrado na rede e senha. A seguir, o usuário vê um código e é solicitado a copiá-lo. O especialista explica que essa nova senha tem a função de permitir o acesso a outras máquinas. Por isso, quando a fornece, o usuário garante a permissão para o hacker usar seu perfil.

Por fim, segundo a PSafe, o usuário é levado a uma página de premiação falsa, em que ofertado um suposto benefício para utilizar serviços de streaming grátis por um ano, como o Spotify e Netflix. Para isso, ele precisa dar informações como nome completo, data de nascimento e número de celular, dando acesso a mais dados pessoais, afirma a empresa.

Simoni diz que o roubo de contas serve principalmente para que os hackers apliquem golpes futuros. O principal é entrar em contato com os amigos da vítima pedindo depósitos bancários, aproveitando a credibilidade que o usuário tem em sua rede de relacionamentos para enganar seus contatos com histórias falsas.

Ele diz que o golpe foge do padrão por ter conseguido um grande volume de engajamento com a postagem falsa, mesmo sem pedir ao usuário que compartilhe o link.

“Ao ser vítima de um golpe do tipo, o usuário deve rapidamente mudar sua senha e desabilitar o acesso do aparelho que não é seu no Facebook”, diz Simoni. “Precisa ser rápido, ou o caminho será mais difícil, dependerá de um pedido por email”.

Ele diz que, para o usuário, é importante sempre desconfiar de links que chegam pelas redes sociais com promessas muito vantajosas. Quando a informação for relacionada a uma empresa, ele sugere que o usuário entre no site oficial da companhia, sem clicar no link, e procure a mesma informação ali.

A reportagem entrou em contato com o Facebook, mas não houve retorno até a publicação do texto.

O prazo para recadastramento de clientes com celulares pré-pago em Goiás foi ampliado pelas operadoras de telefonia. O procedimento agora pode ser realizado até o dia 5 de julho. Os clientes com alguma pendência receberão uma mensagem de texto com orientações sobre como agir. O estado é o primeiro a realizar a atualização.

O intuito é evitar fraudes e dar mais segurança aos consumidores. Quem precisar e não realizar a atualização terá a linha bloqueada. É possível obter mais informações no site da Anatel

O prazo inicial era até o dia 24 de junho, mas foi estendido, segundo o Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (Sinditelebrasil), para alcançar o máximo de clientes possível.

O projeto, batizado de "Cadastro Pré-pago", teve início em 18 de abril último, destinado exclusivamente a clientes do DDD 62, na região de Goiás.

Para fazer a atualização, após receber a mensagem, o cliente deverá ligar na central de atendimento munido do número de CPF e do endereço completo com CEP.

A determinação atende ao que regulamenta a Lei 10.703/2003 e a resolução 477/2007, da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Pelo cronograma do Sinditelebrasil, a partir de 31 de julho, a atualização deverá ser feita pelos clientes de Goiás de outros DDDs e dos estados de Acre, Distrito Federal, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rondônia, Tocantins e Santa Catarina.

Já a partir de 2 de setembro, o recadastramento atingirá todos os outros estados do país.

Nesta segunda-feira (17) a Comissão Especial de Inquérito (CEI) da Câmara Municipal de Goiânia divulgou que ex-diretores da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) foram ouvidos pela respeito do caso do sal comprado como sabão em pó.

Os vereadores Felizberto Tavares (PR), Anselmo Pereira (PSDB) e Emilson Pereira (Podemos) questionaram os ex-diretores sobre a compra de 2,5 toneladas de sabão em pó que posteriormente descobriram ser sal tingido de azul. E também abordaram a situação dos almoxarifados de vários Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs), que tinham alimentos impróprios para consumo

Os ex-diretores João Inácio e Gilberto Souza declararam que, no caso do sabão, o pedido da compra não foi feito nas gestões dele. João Inácio não soube explicar quanto à compra do sabão adulterado ou a data e o órgão que pediu o produto. Mas disse que a compra foi enviada pela Secretaria Municipal de Administração (Semad) às unidades da Semas e que a despesa também ficou com aquela pasta.

Anselmo disse que acredita “que a maioria dessas irregularidades e má gestão da pasta são resultados de indicações políticas e do uso da Semas para promoção de candidatos à eleições no Município, ocasionando prejuízos aos cofres públicos”.

O caso

Na última quarta-feira (12) a CEI recebeu uma denúncia sobre um estoque de falso sabão em pó armazenado no almoxarifado da Semas, no Setor Aeroporto. Segundo Felizberto Tavares, ao chegarem no local constataram cerca de uma tonelada de um pó azul armazenado em sacos de 3 e 5 kg. Ao verificarem, o que seria sabão era na verdade sal.

O vereador acionou a Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra a Administração Pública (Dercap) e a Vigilância Sanitária. O produto seria distribuído para as unidades Cras, Creas, NAS e Casa da Acolhida. A mercadoria foi apreendida pela CEI.

Em nota, a Semas informou que está “tomando todas as medidas necessárias como recolher o sabão em pó que foi distribuído em suas Unidades”. Ainda conforme a pasta da assistência social, o “sabão” foi adquirido pela Secretaria Municipal de Administração (Semad).

Pelo menos dois homens ficaram feridos nesta segunda-feira (17) em um acidente de trânsito na BR-153, próximo de Paraíso do Tocantins, região central do estado. De acordo com o Corpo de Bombeiros, as batidas envolveram um ônibus escolar, uma carreta e uma caminhonete.

O acidente aconteceu no km 487, sentido Barrolândia, e a pista ficou interditada por alguns minutos e depois uma das vias foi liberada.

Segundo os militares, dois passageiros da caminhonete, que bateu na traseira da carreta, tiveram ferimentos leves e precisaram ser levados para o Hospital Regional de Paraíso.

Um ônibus escolar, que também se envolveu no acidente, ficou atravessado na pista. Com o impacto o transporte teve o para-brisa destruído. Não há informações de estudantes no veículo no momento da batida.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) também foi chamada do local da ocorrência e as causas do acidente devem ser investigadas.

O ex-jogador da seleção francesa e ex-presidente da Uefa, Michel Platini, foi preso nesta terça-feira (18) dentro da investigação sobre a corrupção na concessão da Copa do Mundo de 2022, que acontecerá no Catar, segundo confirmações feitas à Agência Efe por fontes judiciais.

Platini está sob custódia policial nas instalações do Escritório Anticorrupção da Polícia Judiciária em Nanterre, próximo a Paris, na França.

O ex-jogador, que foi presidente da Uefa de 2007 a 2015, cumpre uma suspensão de quatro anos – que expira em outubro – por violar o código ético da organização ao aceitar, em 2011, um pagamento autorizado pelo então presidente da Fifa, Joseph Blatter, de aproximadamente 1,8 milhão de euros (R$ 7,8 milhões) por trabalhos feitos entre 1998 e 2002.

Além de Platini, foi presa uma antiga conselheira do ex-presidente francês Nicolas Sarkozy, Sophie Dion, enquanto que o ex-secretário-geral do Palácio do Eliseu, Claude Guéant, prestou depoimento mas não foi detido, de acordo com o jornal Le Monde.

Em 2016, a Promotoria Nacional Financeira abriu uma investigação por suposta corrupção na escolha do Catar para sediar a Copa de 2022. O próprio Platini já havia prestado depoimento como testemunha em dezembro de 2017.

A investigação é centrada na reunião ocorrida em novembro de 2010 entre as autoridades do Catar com Sarkozy e Platini, na sede do governo francês, que também contou com a participação de Guéant e Sophie Dion.

Nesta segunda-feira (17), o presidente Jair Bolsonaro assinou uma Medida Provisória (MP) para agilizar a venda de bens apreendidos de traficantes de drogas. O documento foi assinado no Palácio do Planalto ao lado dos ministros da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e da Justiça, Sergio Moro, e ainda da procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

O texto entrará em vigor assim que for publicado no Diário Oficial da União (DOU) e será enviado para análise do Congresso. Os parlamentares terão um prazo de 120 dias para votar ou texto ou ele perderá a validade.

Pela MP, será possível converter mais rapidamente bens apreendidos e aplicá-los em investimentos sociais antes mesmo do fim do processo judicial. Além disso, recursos provenientes de alienação judicial serão depositados em uma conta do Tesouro, o que deve agilizar a disponibilização dos recursos.

Em discurso, o ministro Sergio Moro afirmou que, “se o tráfico de drogas é tão lucrativo, temos que aproveitar melhor os recursos”. Ele deixou claro ainda que o poder público pretende investir em presídios melhores.

– Nós precisamos de melhores presídios. Um presídio mais bem estruturado acaba sendo uma estrutura apta a diminuir o poder das facções criminosas sobre a população carcerária. Com um presídio adequado, podemos conseguir fazer com que os presos trabalhem, se afastem das facções criminosas, facilitando a reabilitação e tendo condições mais humanas nos presídio – apontou.

Ao assinar a MP, o presidente Jair Bolsonaro também afirmou que Moro é um “símbolo que quer mudar o seu país” e “motivo de honra, satisfação, orgulho” para o país.

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) vetou a gratuidade das bagagens em voos domésticos ao sancionar a medida provisória que abre 100% do capital para as aéreas estrangeiras.

De acordo com a assessoria de imprensa do Palácio do Planalto, “o veto se deu por razões de interesse público e violação ao devido processo legislativo”. O prazo para sanção da MP se esgotava nesta segunda-feira (17).

Segundo o porta-voz da Presidência, general Otávio Rêgo Barros, Bolsonaro tomou a decisão considerando “razões de interesse público, a violação ao devido processo legislativo e suas consequências para a atratividade do mercado nacional”.

Bolsonaro​ também não pretende enviar outra medida provisória com a finalidade de permitir a cobrança de bagagem apenas por empresas áreas de baixo custo, de acordo com Rêgo Barros.

Logo depois que o texto foi aprovado no Congresso, no fim de maio, Bolsonaro disse que “seu coração” mandava que ele sancionasse o texto na íntegra.

Na sequência, ele foi aconselhado pela equipe econômica a vetar o trecho para estimular o aumento de competitividade do mercado.

Bolsonaro mudou o discurso e passou a admitir que poderia pôr fim à gratuidade. Isso ocorreu logo depois de o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) encaminhar uma recomendação à Casa Civil da Presidência para que a gratuidade fosse vetada.

Especialistas do setor afirmavam que a gratuidade das bagagens impediria a entrada de empresas low cost no país. A controvérsia ocorre em meio à crise da Avianca, que entrou com pedido de recuperação judicial no final do ano passado e cancelou uma série de voos no país.

Na última sexta (14), o presidente disse que avaliava sancionar na íntegra a medida provisória que abre capital para as estrangeiras. Para solucionar a questão de gratuidade das bagagens, o presidente disse que considerava a possibilidade de editar uma nova MP para permitir que as empresas low cost (baixo custo) pudessem cobrar de seus passageiros.

A medida provisória (MP) que abre 100% do setor aéreo ao capital estrangeiro foi apresentada pelo governo de Michel Temer e aprovada pelo Congresso em maio. Entre os trechos do texto, agora convertido em lei, consta o item sobre a gratuidade de bagagens.

As empresas aéreas no Brasil permanecem autorizadas a cobrar pela bagagem despachada desde dezembro de 2016, quando a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) editou uma resolução sobre o tema.

​Os passageiros podem levar sem pagar apenas 10 kg em bagagem de mão nas rotas nacionais.

A MP das aéreas estabeleceu que a franquia mínima de bagagem despachada deve ser de 23 kg para as aeronaves com mais de 31 assentos. Para os aviões menores, a franquia será de 18 kg (até 31 assentos) e de 10 kg (até 20 lugares)

JoomShaper
Página 1 de 73
ls 2
kanaan 2
shalom 2
anuncie aqui 3
anuncie aqui 4

OBS TV.

PARCEIROS